O QUE A PERSONAL STYLIST VESTE

A gente percebe uma diferença *especial* entre o jeito de vestir de quem trabalha com moda e o de quem trabalha com estilo pessoal (alô consultoras!). No convívio com nossas colegas de profissão — e com alunas que tão no caminho da formação pra se profissionalizar — a gente vê looks originais, impecáveis, com peças lindas/elegantes/charmosas… mas quase sempre discretos, sem muitos fashionismos ou extravagâncias, sem nada que “grite” no look.

Ó o que acontece: quem trabalha com a identidade visual de outras pessoas-clientes DOMINA os códigos do vestir, conhece tendências e truques de styling… e a escolha por discrição pode vir do próprio trato com as clientes. Quase sempre, quem procura uma personal stylist não quer ser superfashion ou supermoderna: quer acertar nas compras, quer ter tempo pra cuidar de coisas mais importantes do que roupa (!!!), quer ter guarda-roupa inteligente, quer se vestir com segurança de sentir exatamente como quer se sentir (na vida).

Faz super sentido, então, pensar que personal stylist não quer chocar clientes, não quer fazer ninguém se sentir menor ou “pra trás”, careta ou distante desse “universo do vestir bem”. A intenção é comunicar segurança, serenidade, credibilidade, personalidade e – mais que tudo! – deixar a cliente confortável pra expor suas vontades e eventuais inseguranças. Perfeição não cabe na condição humana, e já faz parte do trabalho de consultoria ajudar a ajustar as expectativas de cada cliente pro que é humano e possível. <3

Mais importante no vestir da profissional do estilo pessoal é:

_mostrar atenção à qualidade, ao caimento e ao acabamento do que se escolhe vestir
_cuidar da boa manutenção de tudo que se usa (alô impecabilidade!) – mas sem afetação, sem esforço exagerado… dentro da naturalidade!
_exercitar no próprio look habilidades de manipular/administrar proporções, texturas, cores (inclusive os neutros! com criatividade!), materiais originais e acessórios

E então, por último mas não menos importante: numa consultoria que propõe trabalhar autoconhecimento pra ter resultados em autoestima, só tem resultado eficaz quem obtém informação autêntica sobre ‘quem cada cliente é’ e ‘que tipo de vida ela vive’… pra então traduzir essa info num guarda-roupa equivalente, coerente. Por isso quem BRILHA é a cliente, e não a consultora! O trabalho depende dela, é feito pra ela e junto com ela — e quem tem que aparecer, ser elogiada e reconhecida é quem é ela, a (nossa) estrela.

03.03.2015 - 07:30 | Postado por Fernanda Categorias: moda e consultoria 9 Comentários

COMO USAR CALÇAS DE CINTURA ALTA

Calças com a cintura lá no alto são super femininas. Pensa: calça é de menino, veio do guarda-roupa deles – mas calça que marca/define a cintura é só de menina! E cintura deslocada pra cima do seu lugar “anatomicamente certinho” significa sensação de pernas super longas, então por consequência as calças com cintura alta também podem afinar visualmente a silhueta inteira. Isso pra quem tem ombrinho, peitinho e tudo no lugar: a cintura alta faz o tronco parecer mais curto, meio um caixotinho, e quem tem ombrão ou peitão ou a parte de cima do corpo mais pesada visualmente pode encontrar dificuldade pra usar o modelón.


todo um mural no nosso Pinterest com mil referências de looks com calças de cintura alta pra inspirar, clica!

Nada que não se resolva com raciocínio de compensação – se não fica bom de um jeito, a gente compensa de outro. Usar partes de cima e de baixo nos mesmos tons, em visual monocromático, já minimiza qualquer efeito desequilibrador. Também vale usar a blusa por dentro da calça, como tem que ser mesmo (pra que a cintura alta apareça, né), e uma terceira peça mais longuinha por cima, abertinha formando um vão vertical ao longo do tronco. Tipo um cardigan, um paletozinho, uma jaqueta, um coletão. Importante é não apertar demais a parte de cima do look – roupa justa demais faz tudo parecer maior do que é, e caimento bom é esse que fica próximo do corpo mas solto, sem grudar.

E como no resto todo da vida :) o que é ruim pra umas pode ser incrível pra outras. Quem quer valorizar seios vai sempre ser feliz com calças de cintura alta – que funcionam quase como o decote império dos vestidos! E, brasileiras que somos (todas), é bom prestar atenção no caimento da calça no bumbum pra não ficar com pandeirão. Quando a calça fica justíssima no bumbum o resultado pode ser potencializador de quadril, já que a gente tem essas curvas maravilhosas que a cintura alta é especilista em amplificar.

E aí, calças amplas se dão bem tanto com salto quanto com sapatinhos rasteiros. De salto a gente aproveita pra tomar cuidado extra com o comprimento da barra – que dá super certo bem pertinho do chão, cobrindo bem o sapato (mas sem arrastar, sem estragar a calça ou driblar a forma humana!). Com sapatilhas e sandálias rasteiras vale até encurtar bem a barra e usar cintura alta em comprimentos mais modernos de calça, acima dos tornozelos – e procurar coordenar calça e sapatos em tons semelhantes se a intenção for alongar visualmente as pernocas (e a silhueta).

Por fim, calça com cintura alta pode ser um ótimo look de escritório: as linhas retas que essa peça carrega em si transmitem mensagem forte, elegante, poderosa – sem deixar de ser mulherzinha (na medida!). Vale escolher além do preto-branco-e-cinza corporativos de sempre e pensar em coordenações tão elegantes, mas mais joviais, menos óbvias! Escolher o que vestir é uma das poucas coisas que a gente faz na vida sem precisar pedir/dar satisfação pra ninguém, a gente pode aproveitar pra ser diferente do resto todo em volta e inspirar. <3

02.03.2015 - 08:00 | Postado por Fernanda Categorias: moda e consultoria 4 Comentários

A VIDA PODIA SER UMA GRANDE LIQUIDAÇÃO

A gente vive um tempo em que roupa não depende mais de estação ou temporada pra funcionar: moda não é mais o movimento sazonal cheio de tendências que era antes. A gente faz a camiseta de duas, três estações atrás ficar super legal no look de agora, cada uma com seu jeito – e essa é a “moda de agora”, não é? Inteligência não é comprar agora pra usar tanto quanto a qualidade permitir? A gente, no próprio guarda-roupa, faz coordenações tipo “a blusa do verão de 2013″ com a saia do outono de 2014″ todos os dias, certo?

Ao mesmo tempo, se existe uma época do ano em que as marcas se permitem abaixar preços até quase a metade do valor da etiqueta… por que esse não pode ser o preço da temporada toda, desde o lançamento até quando tudo que foi produzido for vendido? Quantas vezes a gente paga por campanhas publicitárias, eventos de marketing, modelos internacionais nos anúncios da marca… e não tanto pelo produto em si? A vida útil de qualquer peça, na real, não tem ligação com o valor que se paga por ela — e marca que faz liquidação só tira porcentagens que não implicam em perda de dinheiro: prejuízo zero, ainda tem lucro. Então porque não operar desde o início em ‘modo liquidação’?

Valor tem ligação sim com materiais e acabamentos de qualidade. Esperta, então, é quem fica de olho nas abas SALE/LIQUIDA dos comércios online que vendem marcas bacanas, quem mapeia as pontas de estoque (físicas) dessas marcas pra visitar de tempos em tempos, quem tá ligada nessas feiras e bazares que promovem os trabalhos de pequenos designers e novos estilistas. Só se pratica preços exorbitantes por que tem quem pague — a gente faz a nossa parte não comprando no preço cheio (tanto quanto possível), fazendo a demanda aumentar mais e mais por preços-de-liquida. Né não?

Agora pensa com a gente: as lojas liquidam roupas de inverno NO PRÓPRIO INVERNO. Seria bem inteligente da nossa parte, então, “se guardar” a temporada inteira pra SÓ FAZER COMPRAS em tempo de preços menos caros. Se a gente fosse esperta de verdade investia raciocínio e fazia força pra ter um armário enxuto e coerente, que funcionasse direitinho em meias-estações (quando ainda não tá super frio e quando ainda não esquentou geral), pra só se abastecer de compras “de frio” e “de calor” quando realmente fizesse frio e calor. Roupa na hora certa por preços mais aceitáveis (descontos de 50% são sempre bem-vindos!).

Pra isso a gente pode se propor o exercício de domar nossos desejos de usar ANTES as coisas-que-geram-desejo, sabendo que usar antes tem um preço – tudo na vida tem, não tem? E aproveitar pra passar a temporada de lançamentos se obrigando a gostar do que se tem (!!!), usando criatividade pra reinventar as mesmas peças com novos usos, fazendo o dinheiro já gasto valer — antes mesmo de comprometer outros dinheiros em coisas novas. E a gente então entende assim: aproveita melhor os descontos quem tem disciplina e auto-controle-fashion. O que pode ser um super problema pra indústria, pra nós – consumidoras neo-disciplinadas que esperam momentos certeiros – é um achado e tanto. Vamos começar a exercitar a paciência por aqui, né?

((E sempre pode haver quem tope pagar mais pra usar ANTES, a gente sabe. O exercício proposto aqui é o da gente fazer o melhor que pode com os recursos que temos.))

25.02.2015 - 09:02 | Postado por Fernanda Categorias: moda e consultoria 16 Comentários

COMO SE TORNAR UMA PERSONAL STYLIST

Logo que a gente começou a compartilhar conteúdo na internet havia muita curiosidade em relação ao que vestir — as dúvidas eram assim:”o que usar em casamentos de dia?”, como comunicar personalidade no look do trabalho?” ou “o que cai bem em silhuetas x ou y?”. Hoje a gente recebe muuuuuito mais emails interessados em saber mais da nossa profissão — tipo como começar e o que é preciso estudar, como é a rotina de uma personal stylist e o que é preciso pra transformar a paixão pelas roupas num negócio sustentável.

A gente resolveu, então, organizar em vídeo todas as respostas que a gente vem entregando desde 2003 — hoje aperfeiçoadas e testadas pela nossa experiência prática ao longo desse tempo: e está aqui prontinho o nosso primeiro programa educativo online YAY! A idéia é bater um papo (curto, mas objetivo!) pra que todo mundo que se interessa por essa profissão e por esse mercado possa ter repertório seguro pra decidir se “é isso mesmo” :) e então, partir pra formação e pro aperfeiçoamento do seu próprio jeitinho de trabalhar com consultoria de estilo. Um programa pensado pra ser rápido e de investimento baixo, servindo de teste/beta (pra gente e pra quem tem interesse em estudar online) pra, logo logo, a gente estruturar o nosso curso de formação também em versão internética. <3 Então ó, tendo feedback, por favor compartilhe! A gente precisa de troca pra aperfeiçoar e aprender o que for necessário pra preparar um próximo passo ainda mais legal.

Essa é uma profissão muitíssimo nova, com um mercado ainda sendo formatado de orgânica, quase intuitiva, por isso a Oficina quer muito compartilhar informação e metodologia pra que todo mundo cresça junto: assim, como colegas de trabalho e não como concorrentes, é possível construir coletivamente um mercado mais profissional e ético, mais humano, cooperativo e questionador.

24.02.2015 - 13:37 | Postado por Fernanda Categorias: moda e consultoria 4 Comentários

CARNAVAL PARTICULAR

E se a gente usa o carnaval como desculpa pra exercitar misturas de tudo no vestir, hein? É o feriado mais animado, mais no clima de bagunça que a gente tem por aqui – vale experimentar estampas, texturas, formas, cores, direções e padronagens… sem medo de ser feliz. E se rolar (na medida da personalidade, do estilo pessoal e do entorno de cada um!), a gente pode sim levar o exercício aos pouquinhos pra vida de todo dia e fazer carnaval particular sempre que der vontade. Quando a gente mistura muita coisa ao mesmo tempo, é bom procurar semelhanças pra alcançar harmonia: mil cores mas todas em tons claros ou escuros (ou vivos ou opacos), mil estampas mas todas gráficas ou pequenas ou abstratas ou grandes ou espaçadas ou juntinhas, mil texturas mas todas numa mesma direção… ou a harmonia pode vir num conjunto de opostos – mais animado ainda!

Imagina que delícia, separar um diazinho pra animar tudo em volta com esse clima de festa no look?!?? A gente aposta que o sorriso da frente do espelho vai aparecer também pra todo mundo que passar pelo look durante o dia!

MAIS DE CARNAVAL:
neutros nada nada tristes
mix de estampas sem medo de ser feliz :)
todos os jeitos de usar e juntar cores-coloridas
veranizando o guarda-roupa
e se chover? chuva não atrapalha look bom!

12.02.2015 - 08:00 | Postado por Fernanda Categorias: moda e consultoria 16 Comentários

O SUFICIENTE É MAIS EFICIENTE! :)

A gente vê isso acontecer todos os dias no trabalho como consultoras de estilo: quem tem muita coisa demais e não consegue usar tudo é menos feliz (em moda) do que quem tem pouca coisa mas usa tudo, tudinho. Pensa só: numa mala de viagem a gente seleciona o suficiente pra sobreviver linda durante um período da vida. E geralmente a gente seleciona as coisas mais legais que tem (o que a gente mais AMA né), o que tem mais qualidade e o que é mais valioso/tem sentido pra gente mesma, num conjunto de peças coordenável entre si, que faça a gente feliz em várias situações diferentes. Se a gente pensasse no armário todo desse jeito – conciso, todo lindo, cheio de sentido, versátil – a quantidade do que a gente precisa seria menor, teria mais qualidade e seria mais usável… e de mais maneiras diferentes. #ficaadica, tipo, pra vida.

11.02.2015 - 16:09 | Postado por Fernanda Categorias: moda e consultoria 32 Comentários
Página 1 de 149 | 123456789...Última